Publicações · Recentes

VII Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional

No dia 15 de junho realizou-se a VII Reunião Ordinária do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional promovida pelo Ministério da Agricultura e Ambiente de Cabo Verde. A VII Reunião Ordinária do CNSAN teve como objetivo a análise de questões relativas à governança em matéria de Segurança Alimentar e Nutricional (SAN), nomeadamente a descentralização das políticas de SAN e o seguimento dos indicadores da SAN no país. O CNSAN pretende ainda, promover a concertação, a intersetorialidade e a participação social na coordenação de políticas, legislação e programas de ações para a SAN e contribuir para materializar a prioridade, estabelecida na ENSAN, na melhoria da SAN, malnutrição e à garantia do Direito Humano a uma Alimentação Adequada. Para mais informações: http://www.governo.cv/index.php/rss/9450-maa-realiza-vii-reuniao-ordinaria-do-conselho-nacional-de-seguranca-alimentar-e-nutricional

Workshop Final do Projeto relativo ao Aumento da competitividade da Cadeia de Valor do Queijo de Cabra

Estes agrupamentos competitivos terão como função principal o estabelecimento da ligação entre os produtores e o nicho do mercado hoteleiro turístico e foram criados no âmbito do projecto “Aumento da competitividade da cadeia de valor do queijo de cabra”, implementado pelo Governo, com a assistência técnica da ONUDI e o financiamento da União Europeia (UE), Para mais informações: http://www.inforpress.publ.cv/agrupamentos-competitivos-de-queijo-do-fogo-e-boa-vista-de-olhos-no-mercado-turistico-hoteleiro/ https://web.facebook.com/events/117283475816145/

14ª Edição da Feira Agro-pecuária em Santo Antão

Nos próximos dias 15, 16 e 17 de junho irá realizar-se a feira agro-pecuária de Santo Antão em Porto Novo. Para a inauguração irá marcar presença o Vice-primeiro-ministro. O evento conta com a presença de expositores de toda a ilha e é promovido, anualmente, pela edilidade portonovense, por ocasião das festas de São João. Para mais informações: http://www.inforpress.publ.cv/santo-antao-vice-primeiro-ministro-no-porto-novo-para-abertura-de-feira-agro-pecuaria-e-inauguracao-da-requalificacao-urbana/

Atelier de Validação da Estratégia Nacional de Prevenção, Controlo e Luta da Peste dos Pequenos Ruminantes

No passado dia 7 de junho realizou-se o Atelier de Validação da Estratégia Nacional de Prevenção, Controlo e Luta da Peste dos Pequenos Ruminantes promovido pelo Ministério da Agricultura e Ambiente, através da Direção Geral da Agricultura, silvicultura e Pecuária. O evento enquadra-se dentro dos objetivos da DGASP/Direção dos Serviços da Pecuária, que visa reforçar os Serviços Veterinários nacionais através de disponibilização de recursos técnicos, financeiros e humanos, para a melhoria das estruturas de: - governança veterinária, de intervenção e da coordenação a nível nacional, da coordenação intersetorial; - vigilância zoo sanitária, do controlo e luta contra as doenças animais e zoonoses, visando o bem-estar animal, melhoria da capacidade de intervenção em epidemias e urgências zoo sanitárias; - prevenção em matéria de segurança sanitária de alimentos e saúde ambiental. A Peste dos Pequenos Ruminantes afeta sobretudo caprinos e ovinos e a doença tem um impacto significativo maioritariamente nos pequenos agricultores. Para mais informações: https://www.facebook.com/MAA.gov.cv/

Docentes da ECAA participam em reunião de Estratégia do Projeto SALSA H2020 em Roma

Os docentes da Escola de Ciências Agrárias e Ambientais da Universidade de Cabo Verde, Arlindo Fortes (coordenador) e Erik Sequeira (investigador), participaram de 13 a 16 de maio em Roma na reunião da Estratégia do WP6 (Enabling conditions for small farms and small food business) do projeto Small farms, small food businesses and sustainable food security em representação da ECAA como Co-líder deste WP6. A reunião teve como objetivo discutir a estratégia do WP6 para conduzir e coordenar as tarefas envolvidas a serem seguidos nos próximos 2 anos, uma vez que implica dois impactos notáveis que a Comissão Europeia espera do projeto SALSA vencedor, a saber: (1) Contribuir para a formulação de políticas para a identificação de novos modelos de desenvolvimento para o setor agroalimentar. Indicar desta maneira, a necessidade da Comissão Europeia receber recomendações relativas à integração do mercado, bem como estratégias de produtividade e nutrição que possam ajudar a colmatar o fosso necessário para alimentar os centros urbanos em constante crescimento. (2) Ajudar a adaptar melhor a cooperação internacional e a pesquisa agrícola para o desenvolvimento ao setor agroalimentar com os países africanos. Os resultados do nosso projeto irão contribuir significativamente para as políticas de diálogo UE-África da DG DEVCO e especialmente para as suas agendas de pesquisa. Para mais informações sobre o conteúdo: http://www.unicv.edu.cv/arquivo-noticias/5320-docentes-da-ecaa-participam-em-reuniao-de-estrategia-do-projeto-salsa-h2020-em-roma Para mais informações sobre o projeto SALSA: http://www.salsa.uevora.pt/en/

XXI Jornadas Científicas e Tecnológicas de Moçambique

As Direcções Provinciais da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico Profissional de Cabo Delgado e de Sofala, em parceria com o Fundo Nacional de Investigação (FNI), organizam as XXI Jornadas Científicas e Tecnológicas de Moçambique nos dias 31 de Maio a 01 de Junho de 2018 e, 07 a 08 de Junho de 2018, respectivamente, sob o lema “Investigação Científica, Inovação e Transferência de Tecnologia, como Catalisadores do Desenvolvimento Sustentável”. O evento é realizado no âmbito da promoção da Ciência e Tecnologia em Moçambique e tem como propósitos promover a divulgação dos resultados da investigação científica realizada por investigadores, estudantes, inovadores e membros da sociedade civil, nos últimos anos; e partilhar o impacto da ciência, inovação e desenvolvimento tecnológico no desenvolvimento socioeconómico do país, na melhoria do bem-estar das comunidades rurais, na erradicação da pobreza e na melhoria de vida dos moçambicanos. As XXI Jornadas Científicas e Tecnológicas de Moçambique contarão com cerca de 300 participantes, tanto investigadores e estudantes, como especialistas e profissionais das diversas áreas de pesquisa com enfoque na Agricultura (Ciências Agrárias, Animais e Faunísticos), Saúde, Energia, Recursos Minerais, Ciências Sociais, Ciências Marinhas e Pescas, Educação, Água, Etnobotânica, Sustentabilidade Ambiental, Tecnologias de Informação e Comunicação, Construção a Baixo Custo e Biotecnologia. Fonte: http://www.mctestp.gov.mz/?q=content/realiza%C3%A7%C3%A3o-das-11as-jornadas-cient%C3%ADficas-e-tecnol%C3%B3gicas-de-mo%C3%A7ambique

Feira Agro-Pecuária em Maputo

Na sequência das actividades agendadas no IV Conselho Coordenador do Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar (MASA), está a decorrer, desde ontem e até ao final do dia de hoje, uma feira de exposição com destaque para produtos agrários locais nas províncias do sul de Moçambique, concretamente hortícolas, frutas, aves e tubérculos. Na inauguração da exposição, o ministro Higino de Marrule incentivou os produtores a continuarem a dedicar-se ao sector agrário de modo não só a abastecer os grandes mercados e supermercados, como também para alimentar a população moçambicana que cresce a ritmo acelerado. Para o Secretariado Técnico de Segurança Alimentar e Nutricional (SETSAN), organizador da exposição sobre boas práticas alimentares, De Marrule orientou que continuassem com as suas iniciativas educativas aos munícipes, de modo a reduzir a desnutrição crónica. Fonte: http://www.masa.gov.mz/feira-agro-pecuaria-no-iv-conselho-coordenador-do-masa/

Seminário Internacional de Turismo Ecológico em Santo Antão

O evento, que se realiza no quadro do projeto Eco-Tur, financiado em 250 mil contos pela União Europeia (UE), através do programa de cooperação territorial entre Portugal e Espanha, representa uma grande oportunidade de promoção de Santo Antão como destino turístico e de investimentos. Durante dois dias especialistas em ecoturismo das regiões periféricas da União Europeia (UE), Cabo Verde e países associados, vão estar a debater o turismo ecológico. O Eco-Tur colocou à disposição do Porto Novo, um dos 17 municípios beneficiários do projecto, quase quatro mil contos. O objetivo é adoptar uma estratégia visando a conservação e valorização do património natural e etnográfico, através de criação de produtos turísticos. Para mais informações: http://www.jornaleconomico.sapo.pt/noticias/santo-antao-recebe-seminario-internacional-para-debater-o-turismo-ecologico-314285 https://expressodasilhas.cv/economia/2018/05/29/santo-antao-recebe-seminario-internacional-sobre-turismo-ecologico/58308

Aprovada a lei que reconhece o Direito Humano à Alimentação Adequada

Ontem no dia 23 de maio, o Parlamento de Cabo Verde aprovou na generalidade, com 61 votos, a proposta de lei que reconhece o direito humano à alimentação adequada a todos os cidadãos. Esta lei cria mecanismos, que garantem o acesso permanente e estável dos indivíduos à uma alimentação suficiente, saudável, nutritiva e segura adaptando-se sempre às suas necessidades e preferências alimentares e culturais. Assim ficam estabelecidos os princípios, normas e procedimentos que garantam o reconhecimento e exercício efetivo do Direito Humano à Alimentação Adequada, e define as bases orientadoras da política de Segurança Alimentar e Nutricional. Para mais informações: https://www.facebook.com/MAA.gov.cv/

Encontram-se abertas as candidaturas ao novo e inovador Doutoramento da Universidade de Lisboa que confere o grau em Ciências da Sustentabilidade: REcursos, Alimentação e SOciedade (REASOn)

https://csustentabilidade.ulisboa.pt/ Convidamos a conhecer o Novo Doutoramento da Universidade de Lisboa que confere o grau em Ciências da Sustentabilidade: REcursos, Alimentação e SOciedade (REASOn). Este Doutoramento foca-se na dimensão da produção e consumo de alimentos como vetor central dos desafios que se colocam à sustentabilidade, reconhecendo que a compreensão dos sistemas alimentares e a atuação sobre o sistema alimentar global são instrumentos fundamentais para o desenvolvimento sustentável e exigem investigação sobre as interações entre a ecologia e a socio-economia. Para serem catalisadores de mudança, os profissionais do século XXI devem ser dotados de conhecimento científico sólido e, principalmente, ter capacidade de o incorporar para compreender as interações entre sistemas globais, naturais, sociais e humanos, e como essas interações afetam os desafios da sustentabilidade. O Doutoramento foi concebido no âmbito do Colégio Food, Farming and Forestry (F3), mobilizando um corpo docente que inclui 42 professores de 17 das Faculdades e Institutos da Universidade de Lisboa que garante a necessária inovação e interdisciplinaridade. Tem como destinatários profissionais de sucesso e os melhores estudantes que procuram transformar conhecimento em resultados e inovação, com formação académica em qualquer área do conhecimento. Permite o desenvolvimento de tese em ambiente universitário, em ambiente empresarial/indústria, ou – numa tipologia inovadora em relação à oferta tradicional dos cursos de 3.º ciclo – em contexto profissional de trabalho. Este último modelo oferece a possibilidade de realização de uma tese aplicada a uma questão científica relevante para o exercício da atividade profissional quotidiana do doutorando, e que pode ser desenvolvida com ou na própria organização empregadora, para explorar a translação de duplo sentido entre prática e ciência.

Encontram-se abertas as candidaturas ao novo e inovador Doutoramento da Universidade de Lisboa que confere o grau em Ciências da Sustentabilidade: REcursos, Alimentação e SOciedade (REASOn)

https://csustentabilidade.ulisboa.pt/ Convidamos a conhecer o Novo Doutoramento da Universidade de Lisboa que confere o grau em Ciências da Sustentabilidade: REcursos, Alimentação e SOciedade (REASOn). Este Doutoramento foca-se na dimensão da produção e consumo de alimentos como vetor central dos desafios que se colocam à sustentabilidade, reconhecendo que a compreensão dos sistemas alimentares e a atuação sobre o sistema alimentar global são instrumentos fundamentais para o desenvolvimento sustentável e exigem investigação sobre as interações entre a ecologia e a socio-economia. Para serem catalisadores de mudança, os profissionais do século XXI devem ser dotados de conhecimento científico sólido e, principalmente, ter capacidade de o incorporar para compreender as interações entre sistemas globais, naturais, sociais e humanos, e como essas interações afetam os desafios da sustentabilidade. O Doutoramento foi concebido no âmbito do Colégio Food, Farming and Forestry (F3), mobilizando um corpo docente que inclui 42 professores de 17 das Faculdades e Institutos da Universidade de Lisboa que garante a necessária inovação e interdisciplinaridade. Tem como destinatários profissionais de sucesso e os melhores estudantes que procuram transformar conhecimento em resultados e inovação, com formação académica em qualquer área do conhecimento. Permite o desenvolvimento de tese em ambiente universitário, em ambiente empresarial/indústria, ou – numa tipologia inovadora em relação à oferta tradicional dos cursos de 3.º ciclo – em contexto profissional de trabalho. Este último modelo oferece a possibilidade de realização de uma tese aplicada a uma questão científica relevante para o exercício da atividade profissional quotidiana do doutorando, e que pode ser desenvolvida com ou na própria organização empregadora, para explorar a translação de duplo sentido entre prática e ciência.

Encontram-se abertas as candidaturas ao novo e inovador Doutoramento da Universidade de Lisboa que confere o grau em Ciências da Sustentabilidade: REcursos, Alimentação e SOciedade (REASOn)

https://csustentabilidade.ulisboa.pt/ Convidamos a conhecer o Novo Doutoramento da Universidade de Lisboa que confere o grau em Ciências da Sustentabilidade: REcursos, Alimentação e SOciedade (REASOn). Este Doutoramento foca-se na dimensão da produção e consumo de alimentos como vetor central dos desafios que se colocam à sustentabilidade, reconhecendo que a compreensão dos sistemas alimentares e a atuação sobre o sistema alimentar global são instrumentos fundamentais para o desenvolvimento sustentável e exigem investigação sobre as interações entre a ecologia e a socio-economia. Para serem catalisadores de mudança, os profissionais do século XXI devem ser dotados de conhecimento científico sólido e, principalmente, ter capacidade de o incorporar para compreender as interações entre sistemas globais, naturais, sociais e humanos, e como essas interações afetam os desafios da sustentabilidade. O Doutoramento foi concebido no âmbito do Colégio Food, Farming and Forestry (F3), mobilizando um corpo docente que inclui 42 professores de 17 das Faculdades e Institutos da Universidade de Lisboa que garante a necessária inovação e interdisciplinaridade. Tem como destinatários profissionais de sucesso e os melhores estudantes que procuram transformar conhecimento em resultados e inovação, com formação académica em qualquer área do conhecimento. Permite o desenvolvimento de tese em ambiente universitário, em ambiente empresarial/indústria, ou – numa tipologia inovadora em relação à oferta tradicional dos cursos de 3.º ciclo – em contexto profissional de trabalho. Este último modelo oferece a possibilidade de realização de uma tese aplicada a uma questão científica relevante para o exercício da atividade profissional quotidiana do doutorando, e que pode ser desenvolvida com ou na própria organização empregadora, para explorar a translação de duplo sentido entre prática e ciência.

Encontram-se abertas as candidaturas ao novo e inovador Doutoramento da Universidade de Lisboa que confere o grau em Ciências da Sustentabilidade: REcursos, Alimentação e SOciedade (REASOn).

https://csustentabilidade.ulisboa.pt/ Convidamos a conhecer o Novo Doutoramento da Universidade de Lisboa que confere o grau em Ciências da Sustentabilidade: REcursos, Alimentação e SOciedade (REASOn). Este Doutoramento foca-se na dimensão da produção e consumo de alimentos como vetor central dos desafios que se colocam à sustentabilidade, reconhecendo que a compreensão dos sistemas alimentares e a atuação sobre o sistema alimentar global são instrumentos fundamentais para o desenvolvimento sustentável e exigem investigação sobre as interações entre a ecologia e a socio-economia. Para serem catalisadores de mudança, os profissionais do século XXI devem ser dotados de conhecimento científico sólido e, principalmente, ter capacidade de o incorporar para compreender as interações entre sistemas globais, naturais, sociais e humanos, e como essas interações afetam os desafios da sustentabilidade. O Doutoramento foi concebido no âmbito do Colégio Food, Farming and Forestry (F3), mobilizando um corpo docente que inclui 42 professores de 17 das Faculdades e Institutos da Universidade de Lisboa que garante a necessária inovação e interdisciplinaridade. Tem como destinatários profissionais de sucesso e os melhores estudantes que procuram transformar conhecimento em resultados e inovação, com formação académica em qualquer área do conhecimento. Permite o desenvolvimento de tese em ambiente universitário, em ambiente empresarial/indústria, ou – numa tipologia inovadora em relação à oferta tradicional dos cursos de 3.º ciclo – em contexto profissional de trabalho. Este último modelo oferece a possibilidade de realização de uma tese aplicada a uma questão científica relevante para o exercício da atividade profissional quotidiana do doutorando, e que pode ser desenvolvida com ou na própria organização empregadora, para explorar a translação de duplo sentido entre prática e ciência.

Novo Doutoramento da Universidade de Lisboa que confere o grau em Ciências da Sustentabilidade: REcursos, Alimentação e SOciedade (REASOn)

Convidamos a conhecer o Novo Doutoramento da Universidade de Lisboa que confere o grau em Ciências da Sustentabilidade: REcursos, Alimentação e SOciedade (REASOn). https://csustentabilidade.ulisboa.pt/ Este Doutoramento foca-se na dimensão da produção e consumo de alimentos como vetor central dos desafios que se colocam à sustentabilidade, reconhecendo que a compreensão dos sistemas alimentares e a atuação sobre o sistema alimentar global são instrumentos fundamentais para o desenvolvimento sustentável e exigem investigação sobre as interações entre a ecologia e a socio-economia. Para serem catalisadores de mudança, os profissionais do século XXI devem ser dotados de conhecimento científico sólido e, principalmente, ter capacidade de o incorporar para compreender as interações entre sistemas globais, naturais, sociais e humanos, e como essas interações afetam os desafios da sustentabilidade. O Doutoramento foi concebido no âmbito do Colégio Food, Farming and Forestry (F3), mobilizando um corpo docente que inclui 42 professores de 17 das Faculdades e Institutos da Universidade de Lisboa que garante a necessária inovação e interdisciplinaridade. Tem como destinatários profissionais de sucesso e os melhores estudantes que procuram transformar conhecimento em resultados e inovação, com formação académica em qualquer área do conhecimento. Permite o desenvolvimento de tese em ambiente universitário, em ambiente empresarial/indústria, ou – numa tipologia inovadora em relação à oferta tradicional dos cursos de 3.º ciclo – em contexto profissional de trabalho. Este último modelo oferece a possibilidade de realização de uma tese aplicada a uma questão científica relevante para o exercício da atividade profissional quotidiana do doutorando, e que pode ser desenvolvida com ou na própria organização empregadora, para explorar a translação de duplo sentido entre prática e ciência.

Encontram-se abertas as candidaturas ao novo e inovador Doutoramento da Universidade de Lisboa que confere o grau em Ciências da Sustentabilidade: REcursos, Alimentação e SOciedade (REASOn).
  18 Mai

Convidamos a conhecer o Novo Doutoramento da Universidade de Lisboa que confere o grau em Ciências da Sustentabilidade: REcursos, Alimentação e SOciedade (REASOn). Este Doutoramento foca-se na dimensão da produção e consumo de alimentos como vetor central dos desafios que se colocam à sustentabilidade, reconhecendo que a compreensão dos sistemas alimentares e a atuação sobre o sistema alimentar global são instrumentos fundamentais para o desenvolvimento sustentável e exigem investigação sobre as interações entre a ecologia e a socio-economia. Para serem catalisadores de mudança, os profissionais do século XXI devem ser dotados de conhecimento científico sólido e, principalmente, ter capacidade de o incorporar para compreender as interações entre sistemas globais, naturais, sociais e humanos, e como essas interações afetam os desafios da sustentabilidade. O Doutoramento foi concebido no âmbito do Colégio Food, Farming and Forestry (F3), mobilizando um corpo docente que inclui 42 professores de 17 das Faculdades e Institutos da Universidade de Lisboa que garante a necessária inovação e interdisciplinaridade. Tem como destinatários profissionais de sucesso e os melhores estudantes que procuram transformar conhecimento em resultados e inovação, com formação académica em qualquer área do conhecimento. Permite o desenvolvimento de tese em ambiente universitário, em ambiente empresarial/indústria, ou – numa tipologia inovadora em relação à oferta tradicional dos cursos de 3.º ciclo – em contexto profissional de trabalho. Este último modelo oferece a possibilidade de realização de uma tese aplicada a uma questão científica relevante para o exercício da atividade profissional quotidiana do doutorando, e que pode ser desenvolvida com ou na própria organização empregadora, para explorar a translação de duplo sentido entre prática e ciência.

Seminário Anual da Fileira da Cortiça
  05 Jun

A UNAC - União da Floresta Mediterrânica vai realizar, no próximo dia 5 de Junho na Feira Nacional de Agricultura, na sala Scalabis, o Seminário Anual da Fileira da Cortiça". O Seminário Anual da Fileira da Cortiça pretende fazer o balanço da campanha de 2017, analisar e debater as dinâmicas de comercialização, os preços, etc., as perspetivas para 2018 e a evolução e tendências das rolhas de cortiça. Serão também apresentados os Grupos Operacionais do Sobreiro e da Cortiça e, na perspetiva do sobreiro e da cortiça, a Agenda de I&I sobre Agroalimentar, Florestas e Biodiversidade que se desenvolve em torno de três dimensões de reflexão no sentido de chegar a desafios e linhas de investigação e de inovação relevantes para o país numa perspetiva de médio e longo prazo (2030). Conceição Santos Silva (UNAC), Helena Pereira (FCT - Fundação para a Ciência e a Tecnologia), Nuno Calado (UNAC) e João Rui Ferreira (APCOR - Associação Portuguesa da Cortiça) são os oradores confirmados para este seminário. Veja em anexo o programa detalhado. As inscrições são gratuitas (mas não dispensam a aquisição de ingresso na FNA no local) e serão aceites pela ordem de receção, até à capacidade da sala. Mais informações em 217100014.

Atelier de Divulgação dos Resultados do Processo PARM na Gestão de Riscos Agrícolas

No dia 10 de maio realizou-se o Atelier de Restituição e Divulgação dos Resultados Finais do Processo PARM na Gestão de Riscos Agrícolas em Cabo Verde. A plataforma sobre Gestão de Riscos Agrícolas-PARM, foi criada em 2013 sob a liderança do FIDA e da NEPAD constituindo uma parceria entre diversos país e atores, por um período de 4 anos. O PARM tem como finalidade a integração da gestão dos riscos nas políticas agrícolas nacionais no sentido de assegurar o desenvolvimento sustentável do setor agrícola, reduzir a insegurança alimentar e a pobreza, principalmente no meio rural. Este encontro vem na sequência do atelier de validação de um estudo sobre a identificação e análise dos riscos na agricultura Cabo-Verdiana realizado há 2 anos atrás. Foram identificadas 2 categorias de risco que mais afetam o setor sendo elas: o regime pluviométrico e a variabilidade dos preços dos produtos agrícolas. O principal foco do último Atelier foi a apresentação do estudo de “Viabilidade para a Gestão de Riscos na Agricultura e Segurança Alimentar e Nutricional de Cabo Verde” foram recolhidos subsídios para a sua melhoria e foram analisadas e validadas propostas concretas de soluções de gestão de risco envolvendo instituições públicas, privadas, ONGs, sociedade civil, organização de produtores e parceiros técnicos e financeiros. Para informações: https://www.facebook.com/MAA.gov.cv/

Mais de 1 milhão de aves vacinadas contra a doença de Newcastle em Manica

Depois de 4 anos de intervenção do programa da FAO para o Alcance dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM1c), mais de 1 milhão de aves foram vacinadas contra a doença de Newcastle nos distritos de Vanduzi, Gondola, Manica, Sussundenga, Barué e Macate, na província de Manica, centro de Moçambique. A doença de Newcastle é um dos principais fatores que tem afetado a produção de galinhas no sector familiar e pode atingir índices de mortalidade entre 70 e 80 por cento. O programa ODM1c, financiado pela União Europeia e implementado pelo Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar com apoio técnico da FAO, na componente de vacinação contra a doença de Newcastle, iniciou atividades na Província de Manica, no início do ano 2014, tendo capacitado 280 vacinadores comunitários. Para o responsável das campanhas de vacinação por parte da FAO, Luísa Patrocínio, "é essencial que a todos os níveis, distrital, provincial e nacional, se dê o apoio necessário para que se continue a fazer o controle da doença e deste modo contribuir para melhorar a segurança alimentar das famílias mais vulneráveis". Em representação do governo provincial de Manica, Jimis Deve disse que: "o trabalho que tem sido realizado durante estes 4 anos tem contribuído positivamente para o controle desta doença e também serviu para criar capacidades a nível local que vão garantir a continuidade do trabalho". Fonte: http://www.fao.org/mozambique/news/detail/pt/c/1118834/

Batata-Reno de Tete conquista mercados nacional e internacional

A batata-reno de Tete, em particular aquela que é obtida dos solos do distrito de Angónia, está a interessar ao mercado nacional e dos países vizinhos, como Malawi e Zâmbia. Os produtores apontam como razões para o alcance dos resultados o maior empenho e dedicação à produção, aliados a um vasto programa definido pelo Governo para as terras altas de Angónia e Tsangano. “Estamos hoje a fornecer batata-reno aos melhores supermercados do Grupo Shoprite, MALL, entre outrs que recentemente se instalaram na capital provincial de Tete, além de mercados nas províncias da Zambëzia, Nampula, Manica e Sofala”, apontou Jorge Phalusso, um dos maiores produtores de batata-reno em Mulanguene, distrito de Angónia Phalusso indicou ainda que o esforço do Governo provincial, em parceria com os produtores de batata-reno espalhados pelo planalto de Angónia, está paulatinamente a produzir resultados positivos na absorção de todo excedente dos agricultores que aumentam as suas áreas de produção. Paralelamente a este esforço, segundo o Director Provincial de Agricultura e Segurança Alimentar de Tete, José Pereira Mendonça, o Governo desenhou um plano para a montagem de uma indústria para o processamento de batata-reno, a ser instalada entre os distritos de Angónia e Tsagano. Segundo o Director, a ideia já foi esboçada e agora está-se na fase de procura de parceiros para a sua execução, nomeadamente a busca de maquinaria para o processamento da batata. A ser concretizado este projecto, vai ser uma mais valia contribuindo para estancar definitivamente o problema de comercialização desordenada da batata para os países vizinhos. Fonte: JN, http://www.masa.gov.mz/batata-reno-de-tete-conquista-mercado/

Seminário técnico de apresentação dos dados preliminares do estudo sobre a “Caracterização da Agricultura Familiar em Cabo Verde” na ECAA.

No passado dia 26 de abril, a Escola de Ciências Agrárias e Ambientais - ECAA da Universidade de Cabo Verde acolheu o Seminário técnico de Apresentação dos dados preliminares do estudo sobre a caracterização da agricultura familiar em cabo verde na ECAA. O encontro teve como objetivo a apresentação e discussão dos dados preliminares recolhidos. Este estudo está a ser desenvolvido no âmbito do Projecto de Cooperação Sul-Sul Trilateral Brasil-FAO “Intercâmbio de experiências e diálogos sobre políticas públicas para agricultura familiar em África” e conta com o apoio do Grupo de Trabalho sobre Agricultura Familiar do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CONSAN-CPLP). Para mais informações: https://web.facebook.com/ecaa.unicv/photos/pcb.2018511841515683/2018510481515819/?type=3&theater