Publicações · Recentes

Programa Nacional de Investimento Agrícola, Segurança Alimentar e Nutricional - 2ªGeração

Ontem, dia 18 de abril, na cidade da Praia realizou-se o Atelier Nacional de Validação Técnica do Programa Nacional de Investimento Agrícola, Segurança Alimentar e Nutricional - PNIASAN. Durante o dia foi apresentado, discutido e validado o PNIASAN - 2ª Geração que foi elaborado tendo como base as orientações políticas, nacionais, regionais e internacionais. Segundo o Ministro da Agricultura e Ambiente este documento constitui um instrumento de planeamento que alinha Cabo Verde aos demais países da CEDEAO e ao Plano Estratégico de Desenvolvimento Sustentável do nacional. Para mais informações: http://www.governo.cv/index.php/rss/9216-programa-nacional-de-investimento-agricola-seguranca-alimentar-e-nutricional-2-geracao-cabo-verde-socializado-na-praia https://www.facebook.com/MAA.gov.cv/

Uma visão regenerativa para a gestão integrada da Floresta e Agricultura
  24 Abr

The conference begins the recent partnership between UTAD and The Natural Step Portugal - Association for Sustainable Development (TNS). TNS is a Swedish NGO source that applies for almost 30 years the A framework for strategic sustainable development , based on scientific principles upon which means full sustainability (environmental and social) and how to achieve. Strongly linked to Swedish and international academia, the partnership with TNS UTAD comes to extend this network of research and training to Portugal. Understanding the importance of adding other entities and experts with systems thinking sustainability, TNS and UTAD invited to this conference to reforest Portugal and your partner Symbiosis Agroforestry, which are to carry out a tour of practical training in various areas of Portugal . The aim of this lecture a relevant synthesis for a heterogeneous public, promoting awareness of new approaches able to address important challenges Portugal faces Fonte: https://eventos.utad.pt/evento/integrada-da-floresta-e-agricultura/

Cabo Verde assume Presidência do CORAF

Cabo Verde foi eleito para assumir a Presidência do Conselho de Administração para a Investigação e o Desenvolvimento Agrícola da África Ocidental e Central - CORAF. Na última Assembleia Geral que se realizou no Dakar, de 10 a 13 de abril, a atual Presidente do Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário de Cabo Verde - INIDA - Ângela Maria Barreto da Veiga Moreno, assumiu o cargo de Presidente. Para mais informações: https://www.facebook.com/MAA.gov.cv/photos/a.253400764719818.61221.229495677110327/1754193204640559/?type=3&theater

Participação de Cabo Verde no CORAF

De 10 a 13 de abril em Dakar está a decorrer o Conselho da África Ocidental e Central para Pesquisa e Desenvolvimento Agrícola - CORAF. Cabo Verde marca presença fazendo-se representar pelo Ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva. O CORAF é uma das quatro organizações sub-regionais africanas que formam o Fórum para Pesquisa Agrícola em África (FARA). O CORAF pretende contribuir para a realização do primeiro objetivo do Programa Compreensivo para o Desenvolvimento da Agricultura em África (CAADP), que é um desenvolvimento baseado na agricultura que elimina a fome, alivia e reduz a pobreza e a insegurança alimentar. Para mais informações: http://governo.cv/index.php/rss/9180-ministro-da-agricultura-e-ambiente-participa-no-coraf-em-dakar

Apresentação da 3ªComunicação sobre alterações climáticas

No passado dia 4 de abril foi apresentada a 3ª Comunicação Nacional sobre as Mudanças Climáticas, em forma de atelier. O objetivo foi relatar as circunstâncias nacionais sobre a evolução do país em relação às questões relacionadas às alterações climáticas, analisar e lançar a discussão sobre o tema. O Ministro da Agricultura e Ambiente, Gilberto Silva salientou a necessidade não só de se reforçar a capacidade do país na monitorização atempada das comunicações nacionais como também de se delinear uma forte estratégia para fazer fase aos desafios climáticos que se impõe ao país. Para mais informações: https://www.facebook.com/MAA.gov.cv/

Existem três novas variedades de feijão-vulgar tolerantes a baixos níveis de fósforo

Acabam de ser disponibilizadas três novas variedades de feijão-vulgar (Phaseolus vulgaris l.), tolerantes a baixos níveis de fósforo (nutriente essencial para esta cultura). A comercialização destas variedades é o culminar de um trabalho de investigação conduzido por investigadores do programa Nacional de Leguminosas de Grão, do Instituto de Investigação Agrária de Moçambique (IIAM), baseados no Chókwé (Gaza) e Sussundega (Manica). Os ensaios foram realizados sem adubação fosfatada nestes dois distritos, e ainda em Angónia (Tete) e Gúrue (Zambéze), que são as zonas agroecológicas de maior produção de feijão-vulgar em Moçambique. As variedades, provisoriamente denominadas AP 82, AP 89 E LPA 31, destacam-se por serem tolerantes à baixa fertilidade dos solos, chegando a produzir três vezes mais em relação às atualmente cultivadas. Estas chegam a atingir até três ton/ha com o uso de adubos e 1.4 ton/ha sem o emprego de fertilizantes. A partir da próxima campanha agrícola o IIAM irá produzir variedades de cada uma das espécies para alimentar a produção de semente certificada. Os vários tipos de feijão pertencem ao grupo de culturas prioritárias no país, já que são produzidas maioritariamente pelo sector familiar, contribuindo para o aumento da renda e segurança alimentar. Fonte: http://www.masa.gov.mz/o-instituto-de-investigacao-agraria-de-mocambique-iiam-acaba-de-libertar-tres-variedades-de-feijao-vulgar-phaseolus-vulgaris-l-tolerantes-a-baixos-niveis-de-fosforo-nutriente-essencial-para-esta/

Novas Tecnologias incrementam Produtividade Agrária

A Klein Karoo (K2) Seed Marketing, companhia que lidera o comércio de sementes em África, vai introduzir nova variedades de sementes na safra agrícola de Moçambique 2018/2019, as quais visam responder às solicitações dos camponeses, fundamentalmente no sentido de aumentar a produtividade. Estas variedades, tais como PGS 61, PGS 63 e PGS 53, vão juntar-se a outras já existentes no mercado moçambicano, nomeadamente PRIS 601, ZM 523,ZM 309 e KSS 4410. Julius Mapanga, gerente de operação da K2 em Moçambique, anunciou que para a presente campanha vão ser comercializadas ton de sementes de variedades diversas, superando largamente as 450 ton da campanha passada. Mais, para reforçar a segunda época agrícola, a empresa diz ter já 210 ton à sua disposição. As sementes já estão a ser usadas no Zimbabwe, Zâmbia e África do Sul, e têm potencial para alavancar a agricultura em Moçambique. A semente certificada da K2 é produzida nas províncias de Gaza e Manica, sendo que a importada provém do Zimbabwe, país com larga tradição tecnológica na área agrícola ao nível da SADC. A K2 promoveu, em parceria com diversas organizações que operam no sector agrário no país, um “dia de campo” com o objectivo de divulgar as novas variedades de semente certificada pelo laboratório regional centro de sementes do IIAM. A acção teve lugar na localidade de Chiremera, no distrito de Vandúzi, e nela participaram produtores oriundos das províncias de Manica, Sofala e Nampula Alguns dos agricultores presentes disseram que, para além de usarem semente melhorada, recorrem a adubos e outros fertilizantes, sendo que em cada hectare produziam uma, duas, três ou quatro ton; ao passo que com o uso da semente híbrida e melhorada já colhem 12 ton/ha, o que tem estado a impulsionar e encorajar a sua produção. Fonte: http://www.masa.gov.mz/novas-tecnologias-incrimentam-produtividade-agraria/

AgriResearch Conference - Innovating for the future of farming and rural communities
  02 Mai

A AgriResearch Conference, que se irá realizar nos dias 2 e 3 de maio em Bruxelas, será focada na agricultura e nas atividades de investigação e inovação rurais da UE, agora e no futuro. Os objetivos da conferência são: - Fazer um balanço da implementação da abordagem estratégica da I&I agropecuária da UE e apresentar as suas primeiras conquistas no que toca ao conhecimento produzido, aos vínculos estabelecidos entre as políticas da UE ou a novas oportunidades abertas em termos de abordagens de implementação; - Dar início a um processo participativo para discutir a forma de estruturar as actividades de I&I agrícolas e rurais no âmbito das futuras políticas da UE, em particular o futuro programa-quadro da UE para a investigação e inovação e a futura PAC, identificando questões fundamentais que mereçam especial atenção nas diferentes prioridades estratégicas e explorando formas de maximizar o impacto e as sinergias entre as várias políticas e instrumentos da UE. As inscrições podem ser feitas até 18 de abril. Para mais informações sobre a conferência e programa consultar: https://ec.europa.eu/programmes/horizon2020/en/news/agriresearch-conference-innovating-future-farming-and-rural-communities

Lançamento da revista de investigação científica Scientific African

Foi lançada, em Kigali, uma nova revista de investigação científica avaliada pelos pares, que pretende apresentar investigação africana de vanguarda. Esta nova revista multidisciplinar, fornecerá uma plataforma para que os líderes africanos de várias áreas de investigação científica apresentem as suas descobertas específicas para o contexto africano. A publicação será voltada principalmente para os académicos e cobrirá uma variedade de questões em áreas como as ciências da saúde, agricultura, biologia, física e astronomia. No entanto, espera-se que a revista não seja exclusiva para esta categoria de investigadores. Dada a sua crença na natureza global dos métodos científicos, a publicação encoraja submissões de qualquer indivíduo que faça investigação relevante. A primeira edição da revista, em particular, destaca os desenvolvimentos do compromisso da região em desenvolver tecnologia agrícola. Fonte: http://paepard.blogspot.pt/2018/04/the-scientific-african-new-peer.html

A União Europeia lança convite a manifestar interesse para o PRO-GB - Programa para a Resiliência e as Oportunidades Socioeconómicas para a Guiné-Bissau

A Delegação da União Europeia junto da República da Guiné-Bissau lança convite a manifestações de interesse para a seleção de operadores para implementar as quatro seguintes componentes do Programa para a Resiliência e as Oportunidades Socioeconómicas para a Guiné Bissau (ProGB): • ProGB Sociedade Civil (montante total: 8 milhões EUR) • ProGB Serviços de Água e Energia (montante total: 9 milhões EUR) • ProGB Agricultura de Mangal (montante total: 11 milhões EUR) • ProGB Fileira Avícola (montante total: 1,5 milhões EUR) As organizações interessadas deverão consultar o documento de orientação do convite e manifestar o seu interesse através do preenchimento de um formulário que permitirá avaliar a sua capacidade de realizar as tarefas de implementação relacionadas com o ProGB. O prazo para envio das manifestações de interesse é segunda-feira, 14 de Maio de 2018, às 24h00 TMG. Uma sessão pública de informação sobre o convite terá lugar no dia 11 de Abril de 2018, às 9h30, na sala de conferências do Instituto Nacional de Cinema e do Audiovisual (INCA), em Bissau. Toda a informação sobre o convite (incluindo documento de orientação e formulário) pode ser consultada na página web da Delegação: https://eeas.europa.eu/delegations/guinea-bissau/42250/uni%C3%A3o-europeia-lan%C3%A7a-convite-manifestar-interesse-para-o-pro-gb-programa-para-resili%C3%AAncia-e_pt

Lançado Curso Online de Adaptação às Mudanças Climáticas

Foi lançado em Moçambique um Curso Online de Adaptação às Mudanças Climáticas & Redução do Risco de Desastres e o respetivo manual. Trata-se de um curso que resulta de uma iniciativa do programa da USAID de Adaptação das Cidades Costeiras de Moçambique em parceria com a Universidade Eduardo Mondlane (UEM) e a Academia de Ciências de Moçambique (ACM). A iniciativa surge pelo facto de, em Moçambique, serem cada vez mais presentes os impactos negativos associados aos fenómenos climáticos, desde a destruição de infraestruturas e as perdas agrarias, aos impactos negativos sobre a saúde e a qualidade de vida das populações. Segundo a Vice-Ministra da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico Profissional, Leda Hugo, a implementação deste curso online e respetivo manual pretendem “alargar a base e aumentar a facilidade de acesso ao conhecimento sobre as medidas de adaptação as mudanças climáticas e de redução de risco de desastres ao nível nacional”, bem como “aumentar a capacidade e as habilidades de resposta dos atores do governo e dos seus parceiros, aos impactos das mudanças climáticas e outros fenómenos relacionados” Na ocasião do lançamento do curso, a dirigente explicou que a gestão do mesmo será feita através do Centro de Gestão de Conhecimento da Academia de Ciências de Moçambique (ACM), em colaboração com as entidades já existentes e os seus respetivos parceiros. O Governo de Moçambique, através do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC), e instituições agregadas, tem vindo a implementar varias ações estruturantes com vista a mitigar os efeitos das mudanças climáticas na vida dos moçambicanos. Enumeram-se: a Estratégia Nacional de Adaptação e Mitigação das Mudanças Climáticas (2013-2025), a Lei de Gestão das Calamidades (Lei no. 15/2014, de 20 de Junho) e, muito recentemente, o Plano Diretor de Redução do Risco de Desastres (2017 -2030). Por fim, importa referir que Moçambique tem já retificado o Acordo de Paris, adotado pela Convenção Quadro das Nações Unidas para as Mudanças Climáticas, com o objetivo central de fortalecer a resposta global às ameaças das mudanças climáticas, e reforçar a capacidade dos países para lidar com os impactos decorrentes dessas mudanças. Fonte: http://www.mctestp.gov.mz/?q=content/lan%C3%A7ado-o-curso-online-de-adapta%C3%A7%C3%A3o-%C3%A0s-mudan%C3%A7as-clim%C3%A1ticas

A Agência de Regulação e Supervisão dos Produtos Farmacêuticos e Alimentares (ARFA) organiza 2º Workshop sobre "Desafios Atuais da Avaliação de Risco em Segurança Sanitária de Alimentos"

A Agência de Regulação e Supervisão dos Produtos Farmacêuticos e Alimentares (ARFA) organiza em parceria com a sua homóloga portuguesa - a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) e com sua homóloga alemã - o Instituto Federal Alemão de Avaliação de Riscos (BfR) - o 2º Workshop sobre "Desafios Atuais da Avaliação de Risco em Segurança Sanitária de Alimentos", na Cidade da Praia, de 10 a 12 de abril de 2018. Além dos oradores/formadores da ARFA, ASAE e BfR, espera-se a presença de representantes ao mais alto nível das Instituições de Segurança Sanitária de Alimentos dos países membros Comunidade de Países de Língua Oficial Portuguesa (CPLP): Angola (SIC e GIGC), Brasil (ANVISA, DIPOA e DIOV, INMETRO), Cabo Verde (ARFA, IGAE, Ministério da Saúde, Ministro da Agricultura, Universidade, ADECO, Laboratórios), Guiné-Bissau (IGCA), Moçambique (INAE), Portugal (ASAE, dos Açores IRAE e da Madeira ARAE), S. Tomé e Príncipe (DRCAE); Timor Leste (AIFAESA); Estados Observadores da CPLP: Japão (FCSJ) e Turquia (GFDC); e de Marrocos (ONSSA), Argélia (DGCERF), Tunísia (DGCEC), Coreia do Sul (MFDS/ NIFDS), Croácia (HAH) e Macau (IACM e CC-RAEM).

6º Concurso Nacional - Prémios melhores jovens agricultores

A Confederação dos Agricultores de Portugal, com o patrocínio da Bayer e o apoio da CONSULAI, organizam pela 6ª vez os prémios para os melhores Jovens Agricultores de Portugal. Estes prémios visam projetos apresentados e realizados por jovens agricultores, com o intuito de divulgar o trabalho desenvolvido em prol das zonas rurais e dar a conhecer ao público em geral as iniciativas inovadoras e bem sucedidas no setor agrícola, segundo critérios de inovação, sustentabilidade e orientação para o Mercado. O regulamento do Concurso pode ser consultado aqui: http://www.cap.pt/0_users/file/Servicos/Concurso_Melhores_Jovens_Agricultores/2018/REGULAMENTO_Concurso_2018.pdf As candidaturas devem ser realizadas usando o seguinte formulário de inscrição (http://www.cap.pt/0_users/file/Servicos/Concurso_Melhores_Jovens_Agricultores/2018/Formulario2018-.pdf), devendo ser enviadas até às 17h00 do dia 29 de maio de 2018, para o email premiosjovemagricultor2018@cap.pt, ou por correio para o Departamento do Associativismo, Rua Mestre de Lima Freitas nº1, 1549-012 Lisboa. Fonte: Consulai

Província de Maputo no caminho para a recuperação do estatuto de produtor de comida

De acordo com uma notícia publicada no Jornal Notícias, no passado dia 21 de Março, a produção de alimentos está a aumentar na província de Maputo. Este crescimento dever-se-á à introdução de novas técnicas de trabalho agrícola e acompanhamento dos produtores, sobretudo do sector familiar, pelos extensionistas. Maputo, nos últimos anos, havia perdido o estatuto de produtor de comida devido à seca severa que assolou toda a região sul do país. Mas graças aos produtores que ultimamente, nos distritos da Matola, Boane, Moamba, Namaacha, Manhiça e Magude, começam a assumir a actividade agrária como um negócio (e não apenas para sustento familiar), a província está no caminho para a recuperação: à medida que a agricultura de subsistência dá lugar ao agro-negócio, a qualidade de vida dos produtores e da população das regiões locais melhora. Ernesto Manhiça, presidente da Associação Agri-Verdes no distrito da Matola, comunicou aos órgãos de informação que está empenhado em que a produção de alimentos possa abastecer os principais centros comerciais das cidades de Maputo e Matola. Indicou que um dos principais constrangimentos é a perda de culturas devido às inundações, problema que tem como causa o assoreamento numa vala do rio Mulauzi. O trabalho de limpeza da vala está com carência de fundos. Segundo Manhiça, desde o início da época chuvosa, as 16 associações que representa perderam cerca de 250 mil hectares de culturas diversas, com destaque para o repolho, beterraba, couve, cebola e tomate. Conta ainda que outra preocupação latente está relacionada com a falta de títulos de Direito de Uso e aproveitamento de Terra (DUAT) dos espaços em que as associações desenvolvem as suas actividades. Fonte: Jornal Notícias online; MASA

Prevista nova refinaria de óleo alimentar para Cuamba, provícia de Niassa

A cidade de Cuamba, em Niassa, contará, a partir deste ano, com uma refinaria de óleo alimentar. A mesma tem capacidade de produzir cerca de dez mil litros por dia a partir da semente de algodão, soja e girassol, e está orçada num investimento estimado em 120 milhões de meticais. A concretização deste empreendimento vai contribuir para a redução das divisas de importação de óleo alimentar e completar a cadeia de valor das culturas de algodão, soja e girassol, cuja produção está a registar crescimento assinalável devido à garantia de mercado. O distrito de Cuamba ocupa uma posição geográfica estratégica para dinamizar o desenvolvimento das regiões localizadas no interior das províncias de Nampula, Niassa, Cabo Delgado e Zambézia. Os corredores rodoviário e ferroviário desta parcela de Niassa a partir do Porto de Nacala, asseguram as condições logísticas para que Cuamba seja efectivamente um entreposto comercial em posição privilegiada para a implantação de unidades industriais. O fornecedor do equipamento para a implantação da futura fábrica de óleo alimentar em Cuamba já está identificado, prevendo-se que seja dado início ao processo entre Julho e Agosto do presente ano. Fonte: O País - http://opais.sapo.mz/cuamba-tera-refinaria-de-oleo-alimentar

Direção Nacional do Ambiente promove Encontro sobre a Conservação da Biodiversidade em Cabo Verde

Nos passados dias 26 e 27 de março, a Direção Nacional do Ambiente promoveu um encontro a nível nacional, na ilha de Boavista, no âmbito da implementação da Convenção sobre Espécies Migratórias. No encontro foram apresentadas as espécies listadas no âmbito da Convenção Migratória (principalmente cetáceos, tubarões e raias), permitindo um debate conjunto sobre algumas medidas de conservação. A partilha de conhecimento e experiências contribuiu, ainda, para a atualização e uniformização de medidas de conservação e potenciar a preservação dos seus habitats (e as áreas protegidas marinhas). Para mais informações: https://www.facebook.com/MAA.gov.cv/

Lançamento de Projeto Agrícola em Santiago Norte

No dia 27 de março o Ministério da Família e Inclusão Social e a Câmara Municipal de São Miguel lançaram um projeto agrícola do qual vão beneficiar diretamente 49 mulheres. O projeto visa diversificar a forma de produzir e de trabalhar a nível da agricultura promovendo o emprego e empoderamento feminino. Numa primeira fase devem avançar os testes das sementes que melhor poderão adaptar-se àquela ribeira e a partir da confirmação das mesmas devem arrancar com a produção em escala de produtos hortícolas e colocação nos mercados turísticos da Boa Vista. Para além disso, está prevista ainda a criação de uma loja social, uma loja agrícola e uma cooperativa. Para mais informações: http://www.inforpress.publ.cv/santiago-norte-lancado-projecto-agricola-para-beneficiar-directamente-49-mulheres-da-ribeira-de-sao-miguel/

Celebrações do Dia Mundial da Água

Decorreu, no passado dia 22 de Março, na Maluana (distrito da Manhiça, província do Maputo), uma palestra subordinada ao tema “Soluções Naturais para Água”, dirigida a estudantes e formadores do Ensino Técnico Profissional, assim como a profissionais do Sector de Águas. Este evento foi da responsabilidade do Ministério da Ciência e Tecnologia, Ensino Superior e Técnico Profissional (MCTESTP), através do Instituto de Investigação em Águas (IIA), e enquadrou-se nas festividades alusivas ao “Dia Mundial da Água”, efeméride comemorada anualmente que foi criada pela Organização das Nações Unidas no dia 22 de Março de 1992. Todos os anos, o “Dia Mundial da Água” aborda um tema específico sobre este líquido vital e de absoluta importância para a existência da vida. O tema escolhido para o presente ano 2018 foi "Soluções Naturais para Água", e consiste em buscar meios para superar os desafios da gestão da água no contexto global, caracterizado por eventos extremos como secas, cheias e inundações, que provocam perdas de vidas humanas e ecossistemas, assim como constrangimentos ao desenvolvimento socioeconómico dos países. O objetivo destas celebrações é promover atividades de consciencialização sobre o significado da água para a vida na Terra, bem como criar momentos de reflexão, análise e elaboração de medidas práticas e soluções duradoiras e sustentáveis para os problemas que afetam presentemente as comunidades. O MCTESTP espera que a consciência das comunidades para a necessidade da preservação do meio ambiente para o alcance de melhor qualidade da água para consumo seja aumentada, e que iniciativas como as do “Dia da Água” fomentem o interesse em desenvolver tecnologias simples e naturais baseadas na ciência para o reaproveitamento e uso do da água. Importa recordar que uma das metas dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (também denominados Objetivos de Desenvolvimento do Milénio), é garantir que todos tenham acesso a água potável até 2030, tornando a água um tema-chave na luta contra a erradicação da pobreza extrema. Fonte: http://www.mctestp.gov.mz/?q=content/mctestp-organiza-palestra-alusiva-celebra%C3%A7%C3%A3o-do-%E2%80%9Cdia-mundial-da-%C3%A1gua%E2%80%9D

Lançamento Oficial da Plataforma Digital do Programa de Mitigação da Seca e do Mau Ano Agrícola

No dia 23 de março foi lançada oficialmente a Plataforma Digital do Programa de Mitigação da Seca e do Mau Ano Agrícola. A sua criação tem como objetivo permitir o acesso de todos ao desenvolvimento do Programa, incluindo as suas ações e resultados. O Diretor Geral, José Teixeira afirma a ajuda que a plataforma irá dar na divulgação das informações, o avançar da implementação das atividades dentro do programa de emergência, a nível nacional. Para mais informações: https://www.facebook.com/pg/MAA.gov.cv/photos/?tab=album&album_id=1729942663732280 Para aceder à plataforma: http://pemsmaa.governo.cv/

Dia Aberto no Instituto Superior de Agronomia

O Instituto Superior de Agronomia vai abrir as suas portas no próximo dia 18 de Abril, através da realização de um Dia Aberto dirigido aos estudantes do ensino secundário (10º, 11º e 12º ano), nomeadamente, alunos pré-universitários. Os participantes poderão escolher o período da manhã ou o período da tarde e para além de poderem selecionar as suas atividades preferidas, terão ainda a possibilidade de fazer uma visita ao campus da Tapada da Ajuda. Informações e inscrições em: http://www.isa.ulisboa.pt/vida-no-isa/destaques/eventos-internos/20180418-dia-aberto-2018