Sem nome
Apoios do PDR 2020 à floresta com candidaturas abertas até 31 de Julho

21/06 às 09:37

A APAS Floresta – Associação de Produtores Florestais relembra que, no âmbito das candidaturas ao PDR 2020, se encontram abertas, desde 12 de Junho e até 31 de Julho, várias operações. Operação 8.1.5 – Melhoria da Resiliência e do Valor Ambiental das Florestas Quercíneas, Operação 8.1.5 – Melhoria da Resiliência e do Valor Ambiental das Florestas Pinus pinaster Operação 8.1.6 – Melhoria do valor económico das florestas Eucalyptus globulus. Pode consultar as operações em: http://www.pdr-2020.pt/site/Candidaturas Fonte: http://agriculturaemar.com/apoios-do-pdr-2020-floresta-candidaturas-abertas-ate-31-julho/

African union
  01 Jul
High-level roundtable on Inclusive Agri-Business

20/06 às 09:00

A Comissão está a organizar uma mesa-redonda de alto nível sobre agronegócios, que irá reunir atores importantes do sector privado e público, bem como da sociedade civil. O evento procura abordar os principais obstáculos ao investimento agrícola e melhorar a situação de risco enfrentada pelos investidores. Pretende ouvir as vozes dos envolvidos diretamente nos investimentos agrícolas e reunir sugestões e ideias para diminuir os riscos dos investimentos nas cadeias agroalimentares. O evento irá analisar o ambiente de negócios e os mecanismos de financiamento inovadores disponíveis para os investidores (como o Plano Europeu de Investimento Externo proposto pela Comissão) e identificar onde é que o sector público precisa de intervir para tornar o ambiente comercial mais favorável. O evento também transmitirá as mensagens para a reunião ministerial da agricultura UA-UE, que será realizada no dia seguinte. Fonte: https://www.euafrica-businessforum.com/en/inclusive-agri-business-investments

6699eefa96e33e7?1497619074
FAO capacita extensionistas agrícolas para produção local de sementes em Tete

16/06 às 13:17

Agricultores da província de Tete vão passar a produzir sementes localmente no âmbito de uma formação de novas práticas de adaptação às mudanças climáticas, realizada no quadro do Programa de Emergência para a Contenção dos Efeitos da Seca da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO). A nível da província de Tete, são cerca de vinte extensionistas dos distritos de Changara, Marara e Cahora-Bassa que foram abrangidos por esta formação que hoje termina e que vai dota-los de conhecimentos nas áreas de Multiplicação e Controlo de Qualidade de Sementes, Avaliação dos Solos e Agricultura de Conservação, que inclui a mecanização agrícola de pequena escala, utilizando semeadores e adubadores manuais também conhecidos por matracas, que contribuem para a redução de tempo e esforço físico dos produtores. Espera-se que esta formação dos extensionistas dinamize a agricultura nesses distritos na medida em que os conhecimentos adquiridos deverão ser partilhados e disseminados aos pequenos agricultores. Para Hermenegildo Mulalua, um dos extensionistas abrangidos do distrito de Changara, a formação foi bastante produtiva e serviu para aumentar os conhecimentos técnicos em matérias importantes no sector agrário. “A produção e controlo de sementes são temas que não tínhamos muito conhecimento porque no nosso distrito a maior parte da semente vem de fora. Não tínhamos domínio das classes e categorias mas, a partir desta formação, já podemos classificar sementes e explicar aos nossos produtores como produzir insumos localmente", disse. Mulalua acrescentou que alguns agricultores ainda insistem em analisar as mudanças climáticas a partir de métodos tradicionais, o que constitui um desafio a nível local no que respeita ao dinamismo na produção, mas reconhece que, “ano após ano, os produtores já ganham consciência de que o clima está a mudar e que precisam de ferramentas científicas. Acho que será possível implementar estas práticas no meu distrito porque fomos dotados de estratégias e técnicas que nos vão dar suporte”. Os extensionistas destes três distritos estão agora capacitados para prover assistência técnica aos produtores em zonas afetadas pela seca, para que estes, por sua vez, possam implementar uma produção sustentável e resiliente. Para o Oficial do Programa de Emergência da FAO, Domingos Cossa, através desta formação, os distritos abrangidos iniciam uma “nova página na agricultura”, na medida em que os recém-formados terão a missão de transferir o conteúdo aprendido para outros actores do sector. “Ao dar as ferramentas técnicas sobre a agricultura de conservação, multiplicação e controle de qualidade de sementes, ao nível local, os técnicos extensionistas vão poder difundir estas tecnologias aos seus produtores”, sublinhou Cossa, lembrando que a escassez de semente na província de Tete é um dos principais desafios e, acções como estas podem ajudar a minimizar o défice. Esta intervenção da FAO é uma resposta ao fenómeno El Nino e é suportada pela Cooperação Austríaca, com o objectivo de contribuir para o desenvolvimento de conhecimentos técnicos básicos que irão ajudar na redução de ajuda externa em alimentos, melhorar a segurança alimentar e construir resiliência nas comunidades. A formação teve a duração de 5 dias e foi orientada por especialistas da FAO. Depois de Tete, a formação será realizada nas províncias de Manica, centro do país, Gaza e Maputo, sul de Moçambique, durante as próximas semanas. No final, espera-se que mais de 10 mil agricultores sejam abrangidos nestas quatro províncias. Fonte: https://www.africa-newsroom.com/press/fao-capacita-extensionistas-agricolas-para-producao-local-de-sementes-em-tete?lang=pt

Ver mais

Destaque ·

Terreiro do paco e1469128336626
  01 Nov
1º Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura

06/05 às 18:17

http://clbhort2017.com/ I Congresso Luso-Brasileiro de Horticultura (CLBHort 2017), que decorrerá em Lisboa, de 1 a 4 de Novembro de 2017, é uma organização da Associação Portuguesa de Horticultura (APH) em parceria com a Associação Brasileira de Horticultura e outras instituições relevantes  Portuguesas e Brasileiras. O CLBHort 2017 tem apoio de empresas públicas e privadas ligadas a ambos países. O CLBHort 2017 tem como tema a “Inovação ao Serviço dos Negócios” e será um fórum aberto a investigadores, técnicos e empresários dos diferentes ramos da Horticultura (entendida em sentido lato), a trabalhar em todos os outros países de língua oficial portuguesa (CPLP). O Congresso aposta na ligação entre a pesquisa e a inovação, que é o motor do desenvolvimento na Nova Horticultura, criadora de valor, baseada no conhecimento e na sustentabilidade, em que a competitividade depende cada vez mais da capacidade de inovação. Para isso contamos com o envolvimento de investigadores e parceiros empresariais envolvidos na organização deste evento, com o objetivo de criar uma plataforma de translação do conhecimento voltada para os seus utilizadores e para a fileira em geral. Espera-se que o CLBHort 2017 seja o início de um ciclo de encontros dedicados à cooperação técnico-científica entre empresários e cientistas de língua portuguesa, utilizando as novas tecnologias de informação, com o objetivo de melhorar o desempenho da indústria hortícola dos nossos países e aumentar a sua competitividade a nível internacional.

1157b80e 4d6a 4a3b 9c69 71b68f20dd53?1485862472
Agricultura de conservação na África Subsaariana

31/01 às 11:34

O Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (IFAD) publicou, em dezembro de 2016, um kit de três partes que explora os desafios da promoção e adoção da agricultura de conservação em África, destaca casos de sucessos e analisa os fatores subjacentes à sua adoção. Pode consultar o kit de documentos aqui: http://paepard.blogspot.pt/2017/01/conservation-agriculture-in-sub-saharan.html

Cat%c3%a1logos projectos 20150608 completo %281%29
Catálogo SKAN Projetos e Tecnologias – Agricultura, Agroindústria, Indústria Alimentar, Floresta e Recursos Naturais – Portugal

08/06 às 17:14

A realização do presente catálogo, a cargo da equipa operacional da Plataforma SKAN, teve como objetivo reunir e sistematizar informação sobre projetos e tecnologias que contaram com a participação de entidades portuguesas do sistema científico e tecnológico e promover a sua disseminação pelo tecido empresarial nacional, ao nível do sector agrícola, alimentar e florestal, no sentido de melhorar a competitividade internacional das empresas nacionais. O processo de levantamento e seleção dos projetos e tecnologias foi realizado com base nos seguintes critérios: Participação de pelo menos uma entidade portuguesa do sistema científico e tecnológico na equipa do projeto ou da tecnologia; Grau de inovação; Potencial de aplicação comercial, com especial enfoque nas áreas geográficas de atuação da Plataforma SKAN, principalmente África e América Latina. Apesar do levantamento e seleção dos projetos e tecnologias não ter sido realizado de forma exaustiva, é objetivo da Plataforma SKAN atualizar e alargar a informação contida neste catálogo a outras áreas sempre que oportuno e, dessa forma, continuar a promover a partilha de conhecimento e tecnologia com vista ao desenvolvimento do sector agrícola, alimentar e florestal a nível internacional. keywords: catálogos skan; catálogos SKAN I+DT e de projetos e tecnologias; catálogos; catalogos skan; catalogo skan

Ver mais

Eventos ·

Top 10 Utilizadores · Ranking